Boletim Mineiro de História

Boletim atualizado todas as quartas-feiras, objetiva trazer temas para discussão, informar sobre concursos, publicações de livros e revistas. Aceita-se contribuições, desde que versem sobre temas históricos. É um espaço plural, aberto a todas as opiniões desde que não contenham discriminações, racismo ou incitamentos ilegais. Os artigos assinados são de responsabilidade única de seus autores e não refletem o pensamento do autor do Boletim.

24.3.09

Numero 181




Esta semana li uma noticia preocupante. No Forum Mundial da Água tentou-se votar uma resolução declarando que o precioso líquido seria um direito natural dos seres humanos. E não houve acordo para a aprovação dessa resolução. Será que o motivo está ligado ao fato de serem empresas privadas que organizam tal Fórum? Assusta saber que o Brasil está entre os países que não aceitaram reconhecer a água como “direito humano”. O link para a notícia completa está na seção Navegar é preciso, número 4.
O artigo principal aborda a questão do ressurgimento do fascismo na Itália. As ultimas medidas do governo Berlusconi levam à conclusão de que o vírus do fascismo está se reativando, o que não deixa de ser preocupante. Afinal, pode-se fazer alguma analogia com a década de 1920, quando a crise que explodiu em 1929 reforçou a vitória dos fascistas italianos e abriu o caminho para a ascensão definitiva do nazismo.
Muitas leituras, muitos sites e blogues, muitas notícias completam este número.


O faroeste italiano
Ventos fascistas sobre a Itália
Florence Carboni*

No meio de enorme crise social e econômica, o governo direitista italiano investe na responsabilidade do estrangeiro por todos os males sociais. Apoiado na recente agressão a uma jovem, aprovou decreto-lei que institucionaliza as milícias cidadãs, muito próximas às antigas esquadras fascistas da era mussoliniana.
Ao anoitecer de 14 de fevereiro, dia de São Valentim – festa dos namorados na Europa –, dois adolescentes, ela de quatorze, ele, de dezesseis anos, passeavam pelo bairro Appio Latino, em Roma, onde residem, quando foram abordados e roubados. Arrastados para o próximo parque da Caffarella, a menina foi estuprada pelos assaltantes. Imediatamente, apoiados no depoimento dos jovens traumatizados e de vizinhos, a polícia e a mídia empreenderam a caça a dois estrangeiros, de pele escura e sotaque, presumidamente árabes ou do leste europeu. Dos dois romenos presos, um é loiro de olhos claros.
A compreensível revolta causada na periferia romana pelo sucesso, instrumentalizada em forma sensacionalista pela mídia, foi considerada pelo governo Berlusconi como a justificativa necessária para emitir um decreto emergencial sobre o estupro. Nos últimos dois meses, houve na Itália outros casos de violência sexual – poucos se comprado a outros países –, nos quais, em alguns casos, os agressores foram ou seriam estrangeiros. Poucos dias após o estupro da Caffarella, o governo aprovou por unanimidade o decreto intitulado "Medidas urgentes em matéria de segurança pública e de combate à violência sexual", agora conhecido como “decreto anti-estupro”.
Aparentemente, não haveria nada de errado na medida. Ao contrário. Para muitos brasileiros, seria até uma elogiável prova de eficiência no combate ao crime. Uma análise um pouco mais detida revela os verdadeiros objetivos da nova iniciativa autoritária. A violência contra as mulheres é um flagelo quase estrutural da sociedade, cujo combate exige muito mais que medidas repressivas e teatrais. A imensa maioria das mulheres não denuncia seus algozes e as agressões assumem comumente formas sutis e complexas não enquadradas pela Justiça como estupro. Só na Itália, sete milhões de mulheres declaram terem sido estupradas; entre elas, 1.400.000 com menos de 16 anos no momento do abuso. Só em 2006, quase 1.200.000 mulheres registraram agressões sexuais.
Mais ainda, as estatísticas recentemente divulgadas pelo instituto de estatística italiano – ISTAT – mostram que, ao contrário do difundido pelas autoridades e pela grande mídia, noventa por cento dos estupros são cometidos por italianos e não por estrangeiros – e ainda menos por imigrantes clandestinos. Outro aspecto importante revelado pela pesquisa – denunciado, em vão, há décadas –, é que, em cerca de setenta por cento dos casos, o abuso sexual de crianças, meninas e mulheres ocorre em casa, por parentes chegados.
Não se justifica igualmente o uso da decretação, que deveria ser reservado às situações de extrema urgência, para um problema denunciado há diversas décadas, por partidos políticos de esquerda, por movimentos feministas, etc. Problema sobre o qual o bloco político hoje no governo, quando na oposição, se recusou a legiferar, atrasando no parlamento projeto de lei apresentado por ministros do passado centro-esquerda, também algo sensacionalista e instrumentalizador, contra as agressões às mulheres e as discriminações sexuais.
Ao inserir no decreto anti-estupro uma clausula prevendo o aumento de dois para seis meses do tempo de detenção dos imigrantes em situação irregular, nos sinistros Centros de Identificação e Expulsão, Berlusconi e seu ministro do interior, Maroni, da Liga Norte, racista e separatista, sugerem que os responsáveis pela violência sexual seriam sobretudo os estrangeiros irregulares, o que, como vimos, encontra-se em flagrante ignorância dos dados estatísticos produzidos pelas próprias instituições governamentais. Maurizio Gasparri, líder no Senado do partido berlusconiano Povo da Liberdade, afirmou inclusive, despudoradamente, que o decreto constituía uma resposta clara “aos muitos que, no seio da magistratura, tem minimizado o comportamento de pessoas violentas que vivem ilegalmente no nosso país".
É tão patente o fato de que o grande objetivo do presente decreto não é reprimir a real e quotidiana violência sexual contra as mulheres, que a União das Câmaras Penais italianas considerou-o inútil e anticonstitucional, propondo que alguns de seus artigos constituiriam "grave violação aos direitos do homem". Entre as drásticas medidas previstas pelo decreto, em flagrante contraste com a inocência presumida, estão: a total negativa de prisão domiciliar aos indiciados por violência sexual, turismo sexual, prostituição e pornografia envolvendo menores; prisão obrigatória em caso de suspeita de estupro, com a possibilidade de proceder aos atos processuais em prazo de 48 horas; o encarceramento, por seis meses a quatro anos, para acusados de assédio sexual; a prisão perpétua em caso de morte da vítima de estupro, de atos sexuais com menores e de violência sexual de grupo.
A nova lei traz igualmente uma medida muito prezada pelo ministro do interior Maroni e seu partido, a Liga Norte: a regulamentação e sistematização de rondas pára-policiais, formadas por voluntários escolhidos pelos prefeitos entre ex-policiais, ex-militares, etc., para percorrer as cidades, com a função de proteger as mulheres, função específica das forças policiais do Estado. Essas rondas de voluntários são comparadas, sobretudo por italianos mais velhos, às esquadras fascistas, milícias de civis em camisas-pretas organizadas por Mussolini para golpear o movimento operário e democrático italiano.
Em verdade, essas guardas civis já existem há uns dez anos em muitas cidades italianas. Ela foram incentivadas sobretudo pela Liga Norte, nas grandes cidades do norte, denominadas, em 1996, de República Federal da Padania, por aquele movimento fascistizante e separatista. As mais famosas milícias civis são os City angels milaneses, exportados para outras cidades da Lombardia, e as Rondas Padanas, difundidas através do rico norte italiano. Na época da difusão dessas milícias, a Liga Norte considerava estrangeiro até mesmo o italiano chegado do sul do país!
O modelo das guardas civis difundiu-se em toda a Itália após maio de 2008, quando da emanação, poucos dias após a posse de Berlusconi, do decreto-lei 92, transformado dois meses mais tarde em lei, parte de um grande pacote-segurança, atualmente em aprovação no Senado, que visa principalmente combater a imigração clandestina, sempre apontada demagogicamente pelo governo direitista como a causa de todos os males sociais, nascidos na verdade das políticas e medidas sociais e trabalhistas conservadoras vitoriosas nos últimos tempos.
O decreto-lei sobre segurança, motivo de consternação para toda a população italiana que ainda acredita no Estado de direito e na convivência cidadã, entre outras providências, permite uma maior atuação dos prefeitos no combate à imigração clandestina e à criminalidade. Nos meses seguintes à sua emanação, nesses tempos definidos como de emergência nacional, inúmeros prefeitos usaram as novas prerrogativas para lançar mão das ordinanze, ato normativo, cuja desobediência é considerado crime pelo código penal. Entre algumas dessas medidas autoritárias, adjetivadas pelo quotidiano francês Le Monde como folclóricas, estão a interdição de pedir esmolas; beijar em público; beber cerveja e comer sanduíche nas ruas; portar bolsões, malas ou mochilas nas proximidades de monumentos históricos; etc. Entre as mais drásticas e antidemocráticas estão a coerção ao direito de mais de duas pessoas se reunirem em praças públicas ou a tentativa (atualmente em votação) do prefeito de Bolonha de proibir manifestações públicas nos sábados e domingos; está igualmente o direito dos novos prefeitos-xerifes de denunciar discricionariamente às autoridades, por pretensos motivos de segurança, até mesmo cidadãos da União Européia – os romenos, bode expiatório por excelência da direita italiana, pertencem à UE, em vista de sua expulsão do território italiano.
Na sua luta impiedosa contra o suposto aumento da criminalidade, apresentado como sobretudo obra dos imigrantes, o decreto-segurança permite que os prefeitos organizem rondas, nas quais se inscreveram centenas de indivíduos, sobretudo xenófobos e fascistas, desejosos de descarregar suas frustrações no primeiro estrangeiro, jovem, cabeludo, homossexual, mendigo, cigano, etc. que encontrar. Paralelamente a essas medidas, no clima de medo e racismo exacerbados que se criou na Itália, organizam-se hoje cada vez mais associações e comitês espontâneos de rondistas – "Vêneto seguro", "Sentinelas antidegradação", "Voluntários para a defesa civil", "Milão mais seguro", "Socorro Monza", etc.
Com a perigosa entrega à população civil de prerrogativas do Estado, a península ameaça afundar-se em verdadeiro faroeste à italiana, onde os bandidos são, todos, estrangeiros, e os mocinhos, o que há de mais conservador e repulsivo na população italiana. Após o estupro da Caffarella, rondistas locais colocaram-se em ação, na procura dos culpados, aplaudindo a aprovação do decreto antiestupro, que oficializa as rondas e alimenta poderosamente a visão xenofóbica difundida incessantemente pelo governo e grande mídia. Visão de que estrangeiros chegados à Itália à procura de trabalho – nigerianos, tunisianos, brasileiros, colombianos, romenos, etc. –, ao igual do que fizeram os milhões de emigrantes italianos, entre 1875 e 1960, através de todo o mundo, são os responsáveis pela enorme crise sobretudo econômica que se abate sobre o povo italiano.

* Florence Carboni, 57, italiana, doutora em Lingüística, professora do curso de Letras [Italiano] da UFRGS
http://www.espacoacademico.com.br/- © Copyleft 2001-2009
É livre a reprodução para fins não comerciais, desde que o autor e a fonte sejam citados e esta nota seja incluída




VALE A PENA LER

1. História das idéias socialistas no Brasil, de Leandro Konder
EDITORA EXPRESSÃO POPULAR -
15 reais
AUTOR: LEANDRO KONDER
Leandro Konder elabora uma síntese da História do socialismo no Brasil a partir do século 19. Uma contribuição para que se conheça a história das idéias socialistas, não por meio de uma exposição caluniosa ou ‘triunfalista’, ou um relato escrito para denunciar erros ou exaltar acertos, mas através de um texto que discorre sobre as grandes questões da construção do socialismo. Livro adotado em cursos de Magistério e de História.
***********
2. Meio ambiente e formação de professores, de Heloisa Dupas,
EDITORA CORTEZ -15 reais
AUTORA: HELOÍSA DUPAS PENTEADO
As questões ambientais são freqüentemente focalizadas na perspectiva das Ciências da Natureza (fisíca, química e biologia). No entanto a ocorrência das mesmas relaciona-se diretamente com a natureza sócio-político-cultural destas questões, explicada pelas Ciências do Comportamento (Ciências Humanas e Sociais). A superação dos problemas ambientais, a partir desta perspectiva, depende da formação de comportamentos lúcidos, críticos e criativos - consciência ambiental e exercício da cidadania. Para o desempenho destes comportamentos a escola tem, entre agências, uma importante contribuição a dar, através da atuação de professores competentes para colocar os conhecimentos das Ciência Sociais a serviço da formação de nossa infância e juventude. Colaborar com a formação dos professores é a meta que este livro se propõe."
*********
3. Nas bancas o numero 8 da coleção BBC Historia. O tema é Egito e outras civilizações antigas (Babilônia, Petra, Cuche e Iêmen Antigo)
*********
4. Nas bancas o numero 66 da Revista Historia Viva. Dossiê especial: A diáspora negra.
Artigos principais: O julgamento dos Templários – Fraudes financeiras nos últimos 3 séculos – Nostradamus: mais que profeta, um salvador de vidas – Maximiliano do México – Frei Tibúrcio, um repórter de batina.


NAVEGAR É PRECISO
A entidade critica a posição das Nações Unidas e do Banco Mundial que consideram a água mais uma necessidade do que um direito: “Essa é uma diferença crucial. Quando se define a água como uma necessidade e não como um direito chega a ser possível mercantilizá-la e fazê-la entrar numa lógica comercial”, diz a organização. Segundo a Organização de Cooperação e Desenvolvimento Econômico, o número de pessoas com graves problemas para conseguir água chegará a 3,9 bilhões em 2030, ou seja, metade da população do mundo. > LEIA MAIS Meio Ambiente
**********
2. O Censor Gilmar Mendes
Dissemine a carta aberta do jornalista Leandro Fortes e não permita que Gilmar Mendes governe o País com suas atitudes.
Diz Leandro Fortes:
" Que perguntas podem ser feitas ao ministro Gilmar Mendes? Até onde, nós, jornalistas, vamos deixar essa situação chegar sem nos pronunciarmos, em termos coletivos, sobre esse crescente cerco às liberdades individuais e de imprensa patrocinados pelo chefe do Poder Judiciário? Onde estão a Fenaj, e ABI e os sindicatos? "
Leia. Manifeste-se. Dissemine:
http://www.novae.inf.br/site/modules.php?name=Conteudo&pid=1202
*************
3. Site do Jornal Brasil de Fato – http://www.brasildefato.com.br/
Meio Ambiente
Incra e MDA “vendem” terras na Amazônia Legal
Funcionários do Incra e do MDA teriam "vendido" mais de 67 milhões de hectares em terras públicas na Amazônia Legal. A denúncia é da Associação Brasileira de Reforma Agrária (Abra)
********

4. Fracassa tentativa de declarar a água um "direito humano" - Yahoo! Notíciashttp://br.noticias.yahoo.com/s/21032009/40/saude-fracassa-declarar-agua-direito-humano.html
***********
5. Visite o Museu de Armas de Leeds. Veja o site indicado. Assistam aos filmes oferecidos.
http://www.armouries.org.uk/home

Para quem estiver trabalhando com Idade Média, mas não apenas, é muito interessante....
***********
6. Site do Observatório da Imprensa:

O silêncio dos jornais
Folha e Globo ignoraram a notícia, mas o Estadão publicou que a Justiça impôs importante derrota à estratégia de defesa do banqueiro Daniel Dantas.
Luciano Martins Costa - http://observatorio.ultimosegundo.ig.com.br/artigos.asp?cod=530IMQ007
**************
7. Fotos coloridas do Terceiro Reich são disponibilizadas na internet
http://diplo.wordpress.com/2009/03/17/nazismo-ao-vivo-e-a-cores/



NOTICIAS

1. O Departamento de história da UFMG propõe a partir de Abril até o fim de Junho um curso de curta duração sobre história da arte contemplando o seguinte tema: Do Renascimento Pleno ao tardo barroco. Este curso terá um total de 36 horas/aulas e acontecerá nas dependências da FAFICH sempre as quintas-feiras das 19:00horas às 22:00 horas. O coordenador deste curso é o Prof. Dr. Magno Mello e terá um custo total de R$ 370,00 reais podendo ser divido em até duas vezes.
O objetivo central deste curso é ampliar os conhecimentos relativos á história da arte do período Renascentista, Barroco e Rococó na Europa e proporcionar ao aluno os conhecimentos e a capacidade de interpretação da arte dos séculos XVIII e XIX no Brasil colonial
*************
2. IX Congresso Iberoamericano de Educação Latino-americana
De 16 a 19 de novembro de 2009 – UERJ
O tema central do IX CIHELA é “Educação, Autonomia e Identidades na América Latina”, sintonizado com o início das comemorações que marcam os 200 anos dos processos de independência das antigas colônias da América em relação ao domínio metropolitano. O tema, então, propõe o debate e a problematização a respeito da relação entre a educação e a construção da autonomia e as feições identitárias que a ela se associam.
Espera-se que o desdobramento dessa discussão geral, por conferencistas, palestrantes e expositores de trabalhos, estimule o aprofundamento dos estudos desenvolvidos nos nossos países, proporcionando intercâmbios e possibilitando novas interrogações, abordagens e leituras. O compromisso com uma educação de qualidade difundida para toda a população de nossos países é a meta que ilumina nossas preocupações como pesquisadores da História da Educação.
Informações: http://www.sbhe.org.br/ixcihela/info_gerais.htm
**********
3. Informe XXV Simpósio Nacional de Historia/UFCA organização do "XXV Simpósio Nacional de Historia: historia e ética" prorrogou as inscrições de simpósios temáticos e pôsteres de iniciação cientifica para 27/3/2009. o evento será realizado de 12 a 17/7/2009, na Universidade Federal do Ceara'. Mais informações em: http://www.snh2009.anpuh.org/.
************
4. Concurso para professor adjunto/UFRNA Universidade Federal do Rio Grande do Norte abre concurso publico para o departamento de Historia (edital N.05/2009, de 17/2/2009) nas seguintes áreas: teoria e metodologia da historia (1 vaga); pesquisa histórica (1 vaga); historia cultural do Brasil (1 vaga). As inscrições vão ate' 3/4/2009. Mais informações em: http://www.prh.ufrn.br/.
*************
5. XVII Congresso Nacional de Estudos Clássicos/UFRNO XVII Congresso Nacional de Estudos Clássicos: amizade e prazer no Mundo Antigo será realizado de 21 a 25/9/2009, no Centro de Ciências Humanas, Letras e Artes da Universidade Federal do Rio Grande do Norte. O prazo de inscrição para apresentação de trabalhos se encerra em 30/5. Mais informações em: http://sbec2009.classica.org.br/.
*************
6. III Seminário Nacional de Historia/UFVO III Seminário Nacional de Historia, organizado pela Universidade Federal de Viçosa, foi adiado para o 2º semestre de 2009. O tema do seminário e' "Política e cultura nos impérios: Portugal e Brasil". Em breve as novas datas e programação serão divulgadas. Mais informações em: http://www.historia.ufv.br/, ou pelo e-mail 3seminariodehistoria@ufv.br.
************
7. Lançamento da biblioteca on-line da União Européia
A biblioteca multimedia on-line da Europa, chamada "Europeana", já esta' acessível ao publico, que poderá' acessar mais de dois milhões de obras (livros, mapas, gravações, fotografias, documentos de arquivo, pinturas e filmes) dos 27 Estados-membros da União Européia. Acessível, em todas as línguas da UE, em: http://www.europeana.eu/.
**************
8. Concurso para professor adjunto de Teoria Antropológica/UnBEstão abertas as inscrições para concurso publico para professor adjunto na 'área de Teoria Antropológica (2 vagas) da Universidade de Brasilia. A remuneração total e' de R$ 6.497,15. O prazo das inscrições se encerra em 5/4/2009. Mais informações em http://www.cespe.unb.br/concursos/docentesunb.
***************
9. Programa Dra. Ruth Cardoso em Antropologia e SociologiaFoi lançado o edital do Programa Dra. Ruth Cardoso em Antropologia e Sociologia na Universidade de Columbia, que apoiara' a participação de um professor ou pesquisador brasileiro, por um ano acadêmico, no Instituto de Estudos Latino-Americanos (Ilas) da Universidade de Columbia, em Nova York. A bolsa e' de US$ 5 mil mensais, por ate' nove meses, alem de um auxilio instalação de US$ 2 mil. O pesquisador também terá direito a um seguro saúde, passagem aérea de ida e volta e moradia no campus da Universidade de Columbia com acesso 'as instalações e serviços da universidade. O resultado esta' previsto para junho/2009 e as atividades terão inicio no segundo semestre do ano. As inscrições vão ate' o dia 30 de abril. Acesse o edital em: http://www.capes.gov.br/images/stories/download/bolsas/Edital_Ruth_Cardoso2009.pdf.
***************
10. 36º Encontro Nacional de Estudos Rurais e Urbanos/USP
O 36º Encontro Nacional de Estudos Rurais e Urbanos (CERU) será' realizado de 18 a 20/5/2009, no Prédio de Ciências Sociais e Filosofia, da Universidade de São Paulo (USP). As inscrições vão ate' 29/4/2009. Mais informações em: (11) 3091-3735.
***********
11. Serie Seminários de Pesquisa/IUPERJ
O Instituto Universitário de Pesquisas do Rio de Janeiro (IUPERJ) convida pra a serie "Seminários de pesquisas", composta pelas palestras: "Refundar a policia ou refundar a sociedade?", de Luiz Antonio Machado da Silva (IUPERJ), dia 23/3, 'as 10h; "Desigualdade de oportunidades no Brasil", de Carlos Antonio Costa Ribeiro (IUPERJ), dia 4/5, 'as 14h; "Democracia pragmática", de Thamy Pogrebisnchi (IUPERJ), dia 24/4, 'as 10h; "O doxa, a comunicação, a política", de Marcus Figueiredo (IUPERJ), dia 29/6, 'as 14h. Todas as palestras terão lugar na Sala Olavo Brasil de Lima Jr. da IUPERJ (Rua da Matriz, 82 - Botafogo, Rio de Janeiro). Mais informações em: http://www.iuperj.br/.
***********
12. Revista/Chamada para artigo
A revista Cadernos de Campo abre chamada para artigos, ensaios, resenhas, informes, entrevistas, traduções e produções estéticas ate' 25/3/2009. Os trabalhos devem ser apresentados em três vias impressas, acompanhadas de uma copia em mídia eletrônica enviada para o e-mail cadcampo@usp.br ou gravada em CD-ROM (endereco em "Fale conosco"). Mais informações em: http://revistacadernosdecampo.blogspot.com/.

























0 Comentários:

Postar um comentário

Assinar Postar comentários [Atom]

Links para esta postagem:

Criar um link

<< Página inicial