Boletim Mineiro de História

Boletim atualizado todas as quartas-feiras, objetiva trazer temas para discussão, informar sobre concursos, publicações de livros e revistas. Aceita-se contribuições, desde que versem sobre temas históricos. É um espaço plural, aberto a todas as opiniões desde que não contenham discriminações, racismo ou incitamentos ilegais. Os artigos assinados são de responsabilidade única de seus autores e não refletem o pensamento do autor do Boletim.

8.11.06

Número 064



EDITORIAL

Este boletim está um pouco abreviado. Há uma razão para isso: estou de mudança e o tempo disponível para procurar as matérias ficou muito curto.
Por essa razão também, é provável que na semana que vem ele saia com atraso ou nem saia, pois vou depender dos técnicos que irão instalar em minha nova residência. Prometeram que fariam isso na segunda, mas...nunca se sabe...
Também pela mesma razão, haverá algumas mudanças. Aqueles que recebiam meus avisos a cada nova edição por meio dos emails do Terra, agora receberão apenas pelos emails do Yahoo, inclusive de um novo, criado apenas para atender ao boletim. Anotem ai este novo email, porque toda correspondência, todas as notícias, artigos e colaborações para o boletim devem ser enviados agora para lá
: bolminhistoria@yahoo.com.br
Desde já minhas escusas por qualquer transtorno.

No editorial de hoje apresento uma notícia que foi recebida com muita surpresa por muitos amigos e amigas, além de intelectuais. Trata-se da sentença que condenou o sociólogo Emir Sader, cujos artigos sempre publicamos aqui, à pena de prisão e perda de seu cargo de professor universitário, por ter escrito um artigo denunciando o caráter racista daquele sujeito que preside o PFL. Você terá abaixo um manifesto contra a condenação de Sader, um artigo de Marco Aurélio Weissheimer sobre a liberdade de imprensa, uma entrevista com o próprio Emir, e um comentário interessante retirado do blog do Paulo Henrique Amorim de ontem, dia 7.
Manifeste-se também. Envie para o boletim a sua opinião a respeito, seja ela favorável ou contrária à decisão do juiz.



Manifesto contra a condenação de Emir Sader (clique no título)

Juiz determina que USP demita sociólogo por ter escrito artigo em que rebate declarações preconceituosas de Bornhausen; Intelectuais consideram decisão uma afronta ao "direito de livre-expressão" e à "autonomia universitária".

Marco Aurélio Weissheimer
Sobre a liberdade de imprensa

No dia em que a grande imprensa saiu em defesa da Veja, Emir Sader foi condenado por crime de opinião. Quem chama Lula de “bêbado” e “mentiroso” e defende a extinção da raça da esquerda está exercendo a liberdade de imprensa. Quem responde a tais xingamentos é condenado. De que liberdade estamos falando? - 01/11/2006

ENTREVISTA – EMIR SADER
'Estamos diante dos estertores de uma direita desolada'Condenado em processo de injúria movido pelo senador Jorge Bornhausen (PFL-SC), sociólogo vê ligações da sentença com o momento político. “Expressei minha indignação diante da forma com que as elites brancas tratam o povo, referindo-se a ‘raça’, ‘corja’, ‘gentalha’, ‘populacho’ e qualificativos dessa ordem”, diz ele. > LEIA MAIS Política 07/11/2006

PFL ajuda aprovar moção a favor de Emir Sader (do blog do Paulo Henrique Amorim)

A Assembléia Legislativa de Santa Catarina, Estado do senador Jorge Bornhausen (PFL-SC), aprovou uma moção de repúdio à ação de Bornhausen contra o jornalista Emir Sader.
A votação da moção deu empate: 10 deputados votaram contra e 10 a favor. O voto de desempate foi do presidente da Assembléia Legislativa, Júlio Garcia, que é do PFL, mesmo partido de Bornhausen.
Sader foi condenado por injúria pela Justiça numa ação movida por Jorge Bornhausen. Clique aqui para saber os detalhes da ação.


BRASIL

Bernardo Kucinski
A inversão dos sentidos no jornalismo brasileiro

O programa do governo Lula para a comunicação, bem abrangente e detalhado, nunca foi publicado na íntegra pela grande imprensa. Usaram alguns pedaços de frases, tirando-os do seu contexto, eliminaram detalhes significativos, inventaram expressões que não existem. Com que propósito? - 03/11/2006

CPI dos Sanguessugas – está provado que o esquema começou a funcionar no governo FHC. Veja a notícia e uma entrevista no blog Conversa Afiada, do jornalista Paulo Henrique Amorim: http://conversa-afiada.ig.com.br/materias/398501-399000/398952/398952_1.html

CAMINHOS DO DESENVOLVIMENTO
'O crescimento depende de uma decisão do presidente Lula', diz Ricardo Carneiro

Economista e professor da Unicamp avalia que o papel do Estado continua central para o desenvolvimento. Para ele, as privatizações retiraram do poder público a possibilidade de realizar planejamento de longo curso. > LEIA MAIS Economia 08/11/2006

NUESTRA AMERICA

ANÁLISE - ANA ESTHER CECEÑA

A segunda batalha de OaxacaNo dia de Finados, 2 de novembro, forças federais mexicanas tentaram tomar a Universidade Autônoma Benito Juárez, em Oaxaca, para silenciar a rádio da Assembléia Popular. Mas o povo resistiu, fazendo os atacantes recuarem. > LEIA MAIS Internacional 05/11/2006

MOVIMENTO ZAPATISTA
Ezército Zapatista de Liberación Nacional: o início de uma revolução social

Um pouco da história do movimento zapatista é revisitada neste nosso contato com a Junta de Bom Governo do Caracol de Oventic, em Chiapas. > LEIA MAIS Arte & Cultura 08/11/2006• Entrevista: Conhecendo por dentro um Caracol Zapatista
• Comentário: Relato sobre as rebeliões indígenas em Chiapas

DEMOCRATAS vencem nos EUA – o que muda?

A Casa Branca, do presidente republicano George W.Bush, admitiu a vitória da oposição democrata na disputa pelo controle da Câmara de Representantes, destacando sua vontade de trabalhar com a nova maioria em temas fundamentais para os Estados Unidos. O anúncio ocorreu na madrugada de hoje (horário de Brasília), logo após as principais redes de TV do país indicarem a conquista da maioria na Casa pelo Partido Democrata. Desde 1994 a sigla não obtinha maioria na Câmara dos Representantes.
Segundo a Casa Branca, o presidente Bush disse estar "decepcionado" com os resultados das eleições legislativas, nas quais o Partido Republicano perdeu o controle da Casa. Bush dará uma entrevista coletiva nesta quarta-feira, às 13h (16h de Brasília) para analisar as conseqüências da votação. (do portal Terra)

INTERNACIONAL

MUDANÇAS CLIMÁTICAS
Países procuram saídas para aquecimento global

Reunidos no Quênia, 189 nações discutem até o dia 17 como passar do discurso à prática e reverter o delicado cenário ambiental. Estudo divulgado pela ONU mostra que emissões de gases de efeito estufa estão aumentando. Brasil apresenta proposta para incentivar redução do desmatamento. - 07/11/2006

NOTICIAS

V Seminário de Turismo e Patrimônio

Data: 17/11/2006

Cidade: Catas Altas
A programação de caráter informativo e cultural faz do Seminário um momento de discussão sobre o turismo em Catas Altas. É uma oportunidade de disseminar informações importantes sobre o município e as relações do turismo com o lugar, será também foro propício para se levantar e definir diretrizes de ordenação e planejamento da atividade turística do município. Além de incitar a conscientização e interação da comunidade e principais atores para o desenvolvimento do turismo.

Local O evento acontecerá no Esporte Clube Unidos de Catas Altas - ECUCA, nos dias 17 e 18 de novembro de 2006. Para a realização deste será disponibilizado todo o recurso áudio-visual necessário além de hospedagem, transporte e alimentação.

Contatos: Equipe Projeto verde Catas Altas / Tel: 3415-7114 projetos.ceditur@newtonpaiva.br Clique aqui e veja como chegar em Catas Altas

LIVROS E REVISTAS

1. O operador: Mídia omitiu a gênese do valerioduto (do site da revista Novae)
O operador, de Lucas Figueiredo, 252 pp. Editora Record, 2006. Preço: R$ 42,90

Por Paulo Lima, do Observatório de Imprensa
No início dos anos 1980, Marcos Valério Fernandes de Souza era um modesto escriturário do Banco do Estado de Minas Gerais (Bemge), porém ambição e determinação não lhe faltavam. Tanto que em breve chegaria a gerente e integrante do seleto conselho da instituição. Com o know-how obtido, e depois de uma passagem pelo Banco Central até hoje envolta em mistério, Marcos Valério se reinventaria e se transformaria no principal vilão do "mensalão", o escândalo que revelou o caixa dois do PT e manchou a reputação do partido que se considerava a reserva ética da política brasileira.

A história de Marcos Valério e os bastidores das negociatas que conduziram à crise é o tema do livro recém-lançado O operador, de Lucas Figueiredo, repórter especial do jornal Estado de Minas. Este é o terceiro livro do autor, que escreveu ainda Morcegos negros (2000) e Ministério do silêncio (2005). Neste novo relato, a narrativa começa com o cenário que levou ao flagrante de corrupção do diretor dos Correios, Maurício Marinho. A partir daí o leitor é fisgado graças à habilidade do autor em impor um ritmo quase que de thriller policial a um imbróglio que tinha tudo para soar bocejante, de tão explorado pela mídia.

A base do livro é a trajetória sinuosa de Marcos Valério, sua infância humilde, seus dramas familiares – como a perda de um filho de 2 anos, golpe do qual ele e a mulher Renilda jamais se recuperaram –, a tenacidade para vencer na vida, as parcerias oportunistas, o jogo duplo, o enriquecimento meteórico e por fim o desmascaramento. Mas, para além do mero foco biográfico, o leitor tem em mãos o relato detalhado de um dos momentos mais dramáticos da política contemporânea no Brasil.

No livro Lucas Figueiredo revela, entre outras coisas, a gênese do valerioduto, criação do PSDB mineiro. "Nos cinco anos em que operou para o PSDB, o patrimônio visível de Valério aumentou de R$ 230 mil para R$ 3,8 milhões, um acréscimo de mais de 1.500%. Isso a imprensa nunca disse", conta Lucas nesta entrevista concedida por e-mail. Quando passou a operar para o PT, já conhecia o caminho das pedras. Valendo-se de sua condição de sócio das agências de publicidade SMP&B e DNA, levantou empréstimos bancários de alto risco para ajudar partidos a transformar dinheiro em votos.

É vasto o elenco de personagens suspeitosos que se move por essa história, expondo situações já familiares ao leitor. Neste sentido, nada haveria de novo no front, não fossem as dimensões da tragédia. Afinal, foi um esquema de caixa dois, embora infinitamente menor, que provocou o impeachment de Fernando Collor de Melo. "A história do valerioduto é a continuação da história do esquema PC", afirma Lucas Figueiredo. "Enquanto o país não atacar os grandes corruptores, a corrupção será um dos grandes males nacionais".

2. A Revista Educação Patrimonial (http://www.educacaopatrimonial.com.br)

Os interessados em divulgar suas publicações impressas (livros, manuais, anais, etc) ou digitais (DVDs, CDs, etc) deverão enviar um resumo de, no máximo, 10 linhas. Também será necessário o envio de um exemplar das referidas obras para nossa redação, no seguinteendereço:Revista Educação PatrimonialRua Léo Duarte, 18 - Santa RosaNiterói - RJCEP: 24240-705.Maiores informações: contato@educacaopatrimonial.com.br


3. O império derrotado
Kenneth Maxwell
Companhia das Letras - 336 páginas, R$ 49,50

Revolução dos Cravos, até então mal-interpretada, é reconhecida como marco do século








SITES INTERESSANTES

1. Arte Educação – um site muito interessante!
Veja http://www.revista.art.br/site-numero-06/professor.htm

2. As primeiras páginas dos jornais de hoje em todo o mundo. Cada bolinha laranja nos mapas dos continentes são jornais de cidades daquele estado ou País; você clica e todos os dias tem a 1ª página de cada jornal. Ao posicionar sobre a bolinha desejada, ao lado aparece a 1ª página dos jornais. Clicando sobre a bolinha, você tem a página em tamanho maior, para facilitar a sua visualização. E na parte superior da página ampliada está o link para acessar o jornal! http://www.newseum.org/todaysfrontpages/flash/

3. Temos o prazer de comunicar que a Revista Educação Patrimonial já esta no ar, sendo acessado pelo seguinte endereço: http://www.educacaopatrimonial.com.br

0 Comentários:

Postar um comentário

Assinar Postar comentários [Atom]

Links para esta postagem:

Criar um link

<< Página inicial