Boletim Mineiro de História

Boletim atualizado todas as quartas-feiras, objetiva trazer temas para discussão, informar sobre concursos, publicações de livros e revistas. Aceita-se contribuições, desde que versem sobre temas históricos. É um espaço plural, aberto a todas as opiniões desde que não contenham discriminações, racismo ou incitamentos ilegais. Os artigos assinados são de responsabilidade única de seus autores e não refletem o pensamento do autor do Boletim.

6.1.10

Número 216




Amigos e amigas leitores do Boletim.

Estamos de volta, depois de um recesso para as festas de final de ano.

Como este ano estarei mais folgado, pois os livros que estava escrevendo me tomaram tempo demais em 2009, pretendo dar umas incrementadas no Boletim, inclusive e principalmente, escrevendo mais coisas pessoais, em vez de apenas recomendar leituras e sites.


Claro que espero continuar a receber colaborações, elas sempre serão muito bem vindas!


E neste início de 2010, faço meus votos de que vocês continuem a acompanhar este blog, que está ficando cada vez mais conhecido graças aos leitores que repassam para seus amigos as postagens das quartas-feiras.




Neste final de ano chamou minha atenção - mais uma vez - o descaso com que a grande imprensa trata nosso presidente. Mais que descaso, é claro. Há uma evidente má-vontade em comentar qualquer coisa que seja que beneficie o Lula.

Não sou advogado do presidente, fique claro. Tenho muitas restrições a determinadas atitudes tomadas por ele e, principalmente, a medidas que NÃO foram tomadas. Mas, em sã consciência, é preciso reconhecer que nestes quase oito anos de mandato, em que pese a corrupção ter aumentado, muitas medidas foram altamente positivas.

Mas a grande imprensa tem se esmerado em não falar o que se faz de positivo, tentando sempre desqualificar as atitudes do governo Lula. Ou, simplesmente, ignorar certas coisas que, não há duvidas, fosse outro o presidente, ocupariam manchetes por vários dias.

Um exemplo, que pude observar no final de ano: Lula foi considerado o "homem do ano", pelo jornal francês Le Monde. Quem não leu nada, pode ler aqui:


Ressalte-se que foi a primeira vez, em sua longa historia, que o jornal concedeu tal honraria a alguém.

A mesma honraria foi concedida pelo jornal espanhol El País, conforme se pode ler aqui:
El hombre que asombra ao mundo
El presidente de Brasil se ha convertido em el lider indiscutible de America Latina y una referencia para todos los políticos.

Quem isse isso foi José Luis Zapatero, presidente del Gobierno...(primeiro ministro)

Não bastasse isso, o Financial Times, da Inglaterra, escolheu Lula como uma das 50 personalidades mundiais que moldaram a década.

De acordo com este jornal, sob o governo Lula o Brasil finalmente começou a demonstrar seu enorme potencial a ponto de o Fundo Monetário Internacional esperar que a economia brasileira seja uma das cinco maiores do mundo antes de 2020.

Lendo o Observatório da Imprensa desta semana, vejo o comentário de Venício A. de Lima, a respeito da postura da imprensa brasileira face às homenagens recebidas pelo presidente Lula.

Ele analisou o que disseram os jornais televisivos da Tv Brasil, Record, SBT, Band e, claro, o Jornal Nacional da Globo.

A noticia foi lida e comentada (praticamente nos mesmos termos) por todos, EXCETO pelo Jornal Nacional, para quem, ao que parece, essa notícia não mereceu ser lida, e menos ainda, comentada. Para quem duvidasse, o jornalista apresentou a pauta da edição do dia 24 do Jornal Nacional. Os comentários dele e o link para a pauta do JN podem ser vistos aqui:



A questão que levanto, e gostaria de ouvir os comentários dos leitores é: estão os líderes mundiais completamente malucos ao elogiar o governo Lula, como Zapatero e o próprio Barack Obama? Está a imprensa estrangeira enganada ao conceder honrarias ao nosso presidente? E como entender essa relação doentia da imprensa brasileira com o atual governo?

Respostas nos Comentários, ao final deste Boletim!



Não sei se vcs já conhecem este site, mas vale a pena guardar este endereço para eventuais consultas. Pelo que me pareceu, trata-se de um acervo considerável de boa parte da história da TV e do cinema, tanto nacionais como estrangeiros. E parece que a gente pode adquirir cópias em DVD's. O endereço é este: http://www.gobbo.com.br

É uma loucura o acervo da pessoa que organizou o site. E ele continua ampliando. Inclusive, paga muito bem pelos programas que alguém puder enviar para ele. Não deixem de consultar!


Pretende viajar para os States? Tome cuidado...
Novas normas de segurança foram aprovadas e não estão muito favoráveis... Veja, por exemplo:
1. As empresas aéreas deverão realizar inspeções aleatórias (abrangendo a maioria dos passageiros e constante), no portão de embarque das bagagens de mão e sapato dos passageiros.

2. Todos os passageiros que se enquadrarem na lista abaixo terão de ser revistados:
- quem comprar passagem no dia da viagem;
- aqueles que tiverem passaporte emitido por ou que estiveram no Afeganistão, Sudão, Síria, Libano, Nigéria, Paquistão, Arabia Saudita, Iemen, Iraque, Somália, Cuba, Irã.
- aqueles que manifestarem nervosismo incomum ou medo no ato da entrevista;
- os que não estiverem aptos a falar o idioma do país;
- os que demonstrarem interesse excepcional nos procedimentos de segurança;
- os que tiverem bagagem em quantidade incompatível com o roteiro de viagem.
Que coisa, hem?

Três coisas incríveis chamando a atenção dos blogueiros, mas não da grande imprensa:
1. O extremo preconceito do jornalista Boris Casoy contra os garis que desejavam feliz ano novo para os espectadores. Essas falas quando o microfone está aberto e o "âncora" não percebe são ótimas para conhecermos realmente quem é quem...
Se não viu e quer ver, o video pode ser encontrado no Blog do Mello:
2. O Arruda sumiu do noticiário. Por que? Será que os panetones foram distribuídos aos jornalistas que, agradecidos, pararam de falar sobre os escândalos brasilienses? Ah...se o Arruda fosse do PT... teria não apenas os 15 minutos de fama... teria dezenas de dias...
3. Um juiz resolveu anular toda a operação que levou Daniel Dantas a ser preso. Que presentão de Natal o DD recebeu!!! e justo no Natal, quando ninguem está prestando muita atenção no que se passa...agora vêm as férias forenses... e o assunto está morto...
Parafraseando um certo âncora: Isso é uma vergonha!!!




Uma revista virtual que aprecio muito, e já, inclusive, utilizei bastante em números anteriores, é a Espaço Acadêmico.
Recebi a informação que o novo número já está disponível.
a Revista Espaço Acadêmico, edição nº 104, janeiro de 2010, foi publicada. Acesse: http://www.periodicos.uem.br/ojs/index.php/EspacoAcademico/issue/current/showToc
Já olhei o site e vi vários artigos interessantes, sobre política, economia, educação. Recomendo!
Abaixo, transcrevo, do blog da revista, um artigo que apreciei bastante:
Pérolas de redação do vestibular
Dezembro 20, 2009 Revista Espaço Acadêmico-->
por Renilson Menegassi & Marilurdes Zanini*

Dar pérolas a porcos significa dizer coisas finas, preciosas a quem não é capaz de as entender. No caso das “pérolas de redações” divulgadas pela imprensa, normalmente em épocas posteriores a concursos como o vestibular, o Exame Nacional de Ensino Médio (ENEM) e o Provão, freqüentemente, são listas infindáveis de palavras grafadas fora do padrão culto da língua ou frases e/ou construções inadequadas, com os sentidos mais estranhos possíveis. Na verdade, não consideramos isso pérolas, uma vez que nem os porcos são tão burros para comerem algo duro como uma pérola. Esses “erros” adorados pela imprensa são comuns a todos que escrevem, ou pelo menos se propõem a escrever – o que é digno de elogio, diga-se de passagem.
O que, na realidade, essas “pérolas enganosas” mostram? Certamente não é somente a incapacidade de escrita de nossos alunos. Também evidenciam a inaptidão do trato com a produção de texto do aluno e do professor. Esclarecendo melhor: num país como o nosso, a leitura e a escrita ainda é um privilégio de poucos e os demais têm uma inaptidão construída ao longo de sua vida escolar.
Refletindo de maneira inversa, que tal apresentarmos as verdadeiras jóias de redação do vestibular, ou seja, aquelas que são modelos para uma construção efetiva de redação em alunos que querem galgar uma vaga nas instituições de ensino superior?! O interesse pelo inadequado é típico de culturas atrasadas e tacanhas, que preferem mostrar o que está errado a valorizar o que está bom e adequado. As instituições de ensino internacionalmente conhecidas só levam a público o que dá certo, o que é valorizado individual e coletivamente. No Brasil um exemplo é a UNICAMP, embora, normalmente, valorizamos divulgar o ruim, a mazela educacional, “as pérolas de redação”.
Mas afinal, o que entendemos por pérolas de redação do vestibular? São as redações que alcançam valorações entre 50 e 60 pontos (numa escala de 0 a 60 pontos, como na UEM), que demonstram uma capacidade de leitura do aluno adequada ao que se espera de um universitário e, a longo prazo, de um profissional capaz. São redações que apresentam uma tipologia textual pertinente ao que foi ensinado na escola e demonstram explicitamente o seu ponto de vista através de argumentos que explorem o pensamento sobre o tema solicitado.
No vestibular de verão/1999, o tema da redação propunha que se elegesse o brasileiro do século. Um exemplo de pérola aqui defendida foi está redação:
Povo: o grande Brasileiro do século
Irmã Dulce, Ayrton Senna, Chico Buarque. Estes são alguns dos grande nomes indicados em recente pesquisa da revista Isto É, para ocupar o título de Brasileiro do Século. Entretanto, será justo dar esse mérito apenas a uma pessoa? Não será todo o povo brasileiro, o grande merecedor da honraria?
Em primeiro lugar devemos ver o povo como um grande religioso, não pela grande maioria praticar uma religião, mas por fazer milagres como comer, se vestir e parar o aluguel com um salário mínimo. Outro fator com “forças intrigantes” pendentes, é como o povo sobrevive mesmo dependendo do transporte coletivo e INSS. Perguntem ao Chico Buarque se ele já precisou do SUS, que está falido, sem remédios e com os hospitais lotados. Ponto para o povo do Brasil.
Um segundo aspecto que faz da plebe brasileira a grande merecedora do prêmio é ser uma esportista nata. Não se trata de sermos os primeiros do mundo no futebol ou do Ayrton Senna ser do Brasil. Os esportes referidos precisam de muito mais audácia e paciência. É o caso das corridas da inflação, levantamento e carregamento de políticos desonestos e dribles no desemprego.
No último aspecto sobre o qual podemos ver nosso candidato ao título, é o artístico. O povo é um ator de primeira linha, melhor que Fernanda Montenegro pois a barriga dela não ronca de fome durante os espetáculos. O pobre é um artista da vida pois quando, por exemplo, chega o carnaval ele finge que existe justiça e igualdade social e brinca com os ricos, brindando a alegria e dinheiro deles.
Assim, o brasileiro do século não é um brasileiro e sim o povo brasileiro que é o esportista que corre da crise, o religioso que faz milagres com o salário mínimo e o artista que ri de sua desgraça.
Observamos que o texto é muito bem formado, apresentando o brasileiro eleito, o Povo, argumentando criativamente e com senso crítico bem definido sobre as relações dos grandes nomes do Brasil com o povo simples; expondo com ironia o que o aluno pensa sobre o tema. Além disso, a redação organiza-se numa estrutura de dissertação tal qual foi ensinada na escola. Isto é uma pérola de redação do vestibular.
Que tal alterarmos a visão turva que foi atribuída a uma jóia tão bela?! Essa alteração pode se iniciar com as propostas de modelos que oferecemos aos nossos leitores. Modelos bons, teoricamente, podem fornecer boas direções para a construção de bons textos. Para que dar pérolas aos porcos? Vamos dá-las aos homens, aos brasileiros…
* Professores doutores do curso de Letras e do Mestrado em Lingüística Aplicada da UEM; pesquisadores em Produção de Textos em Língua Materna.


Revista Discurso nº 38
Esta edição conta com um texto ilustre de Immanuel Kant O texto Introdução à Antropologia traz para essa edição da Revista Discurso número 38, um meio de entender e reconhecer melhor o lugar que Kant reserva ao conhecimento do homem no conjunto do seu sistema da filosofia. Dessa forma, podemos esclarecer sua linha de pensamento quando Kant afirma na Lógica que as três perguntas (“o que posso saber?”, “o que devo fazer?”, “o que me é lícito esperar?”) remetem à questão “o que é o homem?”.
A Revista Discurso número 38 conta com textos que tratam da Lógica a partir de diferentes pontos de vista. O artigo de Alfredo Storck (“Ens rationis e a natureza da lógica segundo Avicena”) mostra como esses processos eram tratados na filosofia de Avicena e como esse autor opõe-se à existência de um ser mental como sujeito da lógica.
Outros grandes nomes também são chamados para esses diálogos como Berkeley e Bergson estudado no artigo de Maria Adriana Camargo Capello. Ela propõe interpretar a redução berkelianista das coisas às ideias levando em conta uma aproximação entre a crítica à dupla existência dos objetos e a crítica às teorias clássicas da representação, desenvolvida por Bergson no âmbito de sua teoria da percepção.
No artigo de Bento Prado Neto temos um estudo sobre o primeiro e o segundo Wittgenstein e busca nos princípios mais básicos do Tractatus as razões que explicam os aforismos e nos aponta a relevância da notação para o infinito.
A revista conta ainda neste número com colaborações de João Vergílio Cuter (“Wittgenstein e eu”), Pedro P. G. Pimenta (“Foucault, Wind e a ironia de Kant”) e Vinicius de Figueiredo (“Reflexão e determinação práticas em Kant”), entre outros.



MISCELÂNEA
Conheça as novas funcionalidades do Café História e um pouco mais sobre a Guerra Civil Americana. Indicamos um site repleto de surpresas sobre um dos fatos mais emblemáticos da História dos Estados Unidos.

BLOG EM DESTAQUE
Renato Granito, membro do Café História, postou em seu blog um texto super charmoso, contando sobre a Mococa, segundo o autor, "um dos municípios mais formidáveis e fecundos do Estado de São Paulo". O nome do texto é "Mococa 1926: Uma cidade de prosperidade"
http://cafehistoria.ning.com/profiles/blogs/mococa-1926-uma-cidade-de?xg_source=activity
Faça uma visita e comente o texto de Renato!
CINE HISTÓRIA
O filme argentino “O Abraço Partido”, lançado em 2004, conta uma história emocionante que hoje é símbolo do que muitas famílias do país viveram na história recente.
CAFÉ EXPRESSO NOTÍCIAS
Sociedade civil organizada definiu surgimento de hospitais
Historiadores veem paralelos entre guerras no Afeganistão hoje e há 30 anos

FÓRUNS
Suriname - Quais as origens históricas dos atuais conflitos envolvendo brasileiros no país?
A psicanálise está mudando no seculo XXI?
Como você avalia a divulgação da História e das Ciências Humanas, hoje, no Brasil ?
O Negro no Futebol Brasileiro:Qual a relação entre o futebol e o racismo nas primeiras décadas do século XX?
VÍDEOS
Confira um pouco mais da história da tecnologia e da internet assistindo a vídeos sobre a Microsoft, o Google e o Twitter!
E mais: não deixe de conferir e comentar a entrevista com Cristina Meneguello, historiadora da UNICAMP que coordenou a I Olimpíada de História do Brasil!
















































3 Comentários:

  • Às 5:10 PM , Anonymous Maria Tereza disse...

    Gostei do novo formato do Boletim, ficou mais aconchegante com as suas opiniões, diga-se de passagem, muito interessantes, principalmente porque muito próximas às minhas. rs

    Vou tecer alguns comentários sobre tais opiniões, porque as minhas deliberações em entrar muda e sair calada não colam mais, tenho sempre que dar um palpite. Isso porque acho tb que a imprensa brasileira, elitista, altamente tendenciosa, só considera "ordem do dia" o que é contra governo do Presidente Lula. Permita-me discordar quando vc fala que a corrupção aumentou, acho que ela só está mais visível aos nossos olhos. Deixaram de empurrar as sujeiras para debaixo do tapete, como foi feito durante séculos neste país.
    Quanto ao Presidente Lula, que tb não me contratou como sua advogada, quero me penitenciar aqui por tê-lo pré-julgado. Admiro-o sinceramente hoje e se tivesse que elegê-lo novamente eu o faria. E fico indignada, tanto com a imprensa como com as noticias enganosas que os tucanos ou seus adeptos fazem rolar por aí. As pessoas que não pesquisam e engolem tudo o que lhes é dito e/ou escrito, não se importam em atirar pedras e escracham o Presidente. Não tolero mais, nem essas mensagens sem fundamento, nem as pessoas que ficam repassando os textos, indignadas, mas sem pesquisa qualquer de sua veracidade. Isso nos mostra o quanto é fácil enganar o povo brasileiro, também elitista, embora ignorante, e os tucanos vão dando gargalhadas dos incautos, que se acham muito espertos e, enquanto estes babam na frente das denúncias, aqueles amealham votos para a próxima campanha presidencial.
    Li sobre todas as honras concedidas ao Presidente Lula e merecidas, por sinal mas, sinceramente, nem posso comentar sobre os jornais da Globo não terem dado o devido crédito porque, estes, não vejo mais. Prefiro ler notícias aqui na Internet, porque escolho o que e onde devo ler e o que criticar. Melhor assim!

    Ficam, então, os meus parabéns pelo novo formato do Boletim e pelas suas opiniões. Muito benvindas.

     
  • Às 12:46 PM , Anonymous Meg Mamede disse...

    Oi Ricardo,

    Aproveito para desejar um 2010 repleto de boas noticias, realizaçoes, paz e muito amor. Sempre passo pelo blog e hoje ao ler a introduçao que fez falando sobre o Lula, fiquei contente em saber que ñ estou só em minhas opinioes. Bem verdade que ñ votei nele e em nenhum dos últimos presidentes ou políticos do meu município ou Estado, faz anos que anulo meu voto, todavia estando longe do Brasil tenho acompanhado a trajetória do atual governo e em geral os artigos de jornais, seja aqui na Espanha ou em Portugal (onde estive nos últimos meses) têm sido positivos... além da Revista Semanal do El País com matéria de capa, que elegeu as 100 personalidades mais importantes do mundo atual.... com direito a texto do presidente Zapateiro e outro do Sanguinetti ex presidente do Uruguai, Lula tem aparecido em jornais como El Correo (Basco), Público, El Mundo, en la tele... sobretrudo quando se fala de BRIC e sobre o peso do país em relaçao as decisoes tomadas antes e depois da COP5, além da matéria do The Economist (Brazil takes off) O foguete Brasil. Parece-me que ñ se fala mais em País do Futuro. O futuro chegou é Presente! Isso me enche de orgulho e sei que apesar desse parenteses por aqui (na Europa) meu lugar e aí... e creio que estou prestes a retornar. Mas algumas coisas me inquietam, outro dia li algo em El País sobre a questao bélica na América, as compras de armamentos de alguns.... às vezes tenho a impressao que podemos ter problema no futuro, devido a uns poucos loucos que exercem o poder de maneira tirana e insana. Saludos desde Euskadi.

     
  • Às 10:00 AM , Anonymous Isabela Campoi disse...

    Olá, bom retorno ao Boletim. Um 2010 repleto de coisas boas e o desejo de que a blogosfera cumpra um papel importante no processo de informar, já que 2010 é ano eleitoral. Se puder, visite meu blog, onde trato da minha experiência na Alemanha.

     

Postar um comentário

Assinar Postar comentários [Atom]

Links para esta postagem:

Criar um link

<< Página inicial