Boletim Mineiro de História

Boletim atualizado todas as quartas-feiras, objetiva trazer temas para discussão, informar sobre concursos, publicações de livros e revistas. Aceita-se contribuições, desde que versem sobre temas históricos. É um espaço plural, aberto a todas as opiniões desde que não contenham discriminações, racismo ou incitamentos ilegais. Os artigos assinados são de responsabilidade única de seus autores e não refletem o pensamento do autor do Boletim.

3.11.09

Numero 210




A Pós-Graduação e a mais-valia é o primeiro dos artigos de fundo deste número do Boletim. Em seguida, algo que os adeptos da teoria da conspiração vão adorar: a CIA adquiriu o controle de uma empresa que monitora o Twitter, os blogs, o Youtube e até a Amazon! E em terceiro lugar, uma colaboração que fala sobre os acontecimentos em Honduras.
Um livro importante é indicado: As Grandes Depressões.
Nos links, Minas Gerais aparece em dois; o caso da universitária paulista em outros dois; os outros são: Picadinho à la Nobel da paz; as novidades do Café Historia; a Venezuela no Mercosul; a ONU vota mais uma vez pelo fim do embargo a Cuba; a mulher de Gilmar Mendes vai trabalhar com Daniel Dantas; Juanita Castro e o passado sinistro do Itamaraty; um réquiem para FHC.
Nas Noticias, curso sobre África, concurso para professor substituto no CEFET-MG e o I Encontro de Ciências Humanas da UFVJM, em Diamantina.
E, finalizando, o Informe deste mês da ANPUH, inclusive com a nova diretoria, eleita em Fortaleza para o biênio 2009-2011.





A Pós-Graduação e a mais-valia
Flávio R. L. Paranhos*

“Dedico esse momento ao meu amigo Fulano, que é engenheiro, e sempre me provocou dizendo que doutor é quem tem doutorado”
Pós-graduando, ao saber da aprovação de sua tese de doutorado.
Uma medida tomada recentemente por uma empresa de seguros de saúde é, ao mesmo tempo, alvissareira e triste. Estabelece regras para o ganho do médico, valorizando aspectos como: formado há mais de dez anos, residência, especialização, mestrado, doutorado e docência. Quanto aos três primeiros, não há qualquer sombra de dúvida de que são indicadores de maior experiência e melhor formação e preparo profissionais. Mas será que isso vale também para mestrado e doutorado? Não. O mestre/doutor é necessariamente melhor médico do que o que não possui esses títulos? Não.
O que significa, então, para o médico ter mestrado/doutorado? Significa, na melhor das hipóteses, que se trata de uma pessoa com grande interesse em ensino e/ou pesquisa. Digo “na melhor das hipóteses” porque, infelizmente, há uma infinidade de outros motivos menos nobres para almejar esses títulos. Vaidade e marketing pessoal, para começo de conversa. Galgar posições políticas em sociedades médicas, subir na carreira universitária, melhorar o salário, etc.
Um erro grosseiro que se vem cometendo sistematicamente, e, o que é pior, encarado de forma natural, é a valorização cega e obsessiva dos títulos de mestre e doutor pelos meios oficiais de fomento à educação. Se determinada universidade tem mais mestres/doutores, é melhor conceituada, recebe mais atenção, enfim, mais dinheiro. Em conseqüência, temos universidades tradicionais tratando de garantir que seus próprios quadros abocanhem logo o título, e professores sem a menor vocação para a pesquisa sendo obrigados a enfrentar os cursos não como se fossem cursos, mas, sim, obstáculos à obtenção do amaldiçoado título.
Como diz Wladimir Kourganoff, em A Face Oculta da Universidade (Editora da Unesp), vocação para ensino não significa necessariamente o mesmo para a pesquisa e vice-versa, e o que se consegue com o atrelamento da produção científica à subida na carreira docente é apenas a figura dos pseudopesquisadores e pseudoprofessores.
Não há porque obrigar bons professores da graduação a passar pelo suplício (para eles) de um curso de pós-graduação. Existem meios mais inteligentes e justos para mantê-los atualizados. Por outro lado, não faz sentido obrigar pesquisadores a dar aulas, se essa não for sua vocação. O prejuízo é duplo: deles próprios e dos alunos.
O financiamento da graduação não pode depender do número de mestres/doutores ou mesmo da produção científica. Aliás, número de mestres/doutores não deve servir de parâmetro nem para a pós-graduação, pois seu financiamento e de seus laboratórios de pesquisa deveria depender exclusivamente de sua produção científica, quantitativa e qualitativa. Afinal, de que vale o título com a tese empoeirando nas bibliotecas, sem que seja sequer publicada ou mesmo inaugure uma linha de pesquisa regular?
Outra conseqüência bastante nociva dessa fome de títulos é a dificuldade de acesso aos cursos de pós-graduação, por parte de candidatos (com vocação) oriundos de universidades mais novas. Enfrentam a endogenia reinante em muitas das ditas tradicionais, e alguns acabam por desistir no meio do caminho.
Como consolo, apenas o fato de que, a médio e longo prazos, essa endogenia será fatal a essas universidades, resultando em completa decadência, pois instala um clima de inércia e desestímulo entre seus integrantes.
Mestrado e doutorado, antes de serem títulos, são cursos. Aprofunda-se em um tema específico que será objeto de um experimento científico para a elaboração da tese e, quiçá, inaugurador de uma linha de pesquisa. Para tanto, são de vital importância as disciplinas do chamado domínio conexo (metodologia científica, estatística e didática, por exemplo). Pois bem. É de estarrecer o desprezo que dispensam a essas disciplinas os alunos que evidentemente entram na pós-graduação com todas as credenciais do mundo, exceto a que mais interessa: vocação. Resultado: formam-se mestres e doutores sem a menor noção dessas matérias, aliviadas por obterem enfim o título.
Sou médico, não sou matemático, dizem, referindo-se à campeã das antipatias, a bioestatística (como se fosse possível realizar pesquisa científica sem, no mínimo, compreender seus fundamentos). Alguns, os chamados medalhões, chegam a contratar um verdadeiro exército para elaborar sua tese, com a alegação de falta de tempo. Terminam o curso como começaram: pseudopesquisadores.
“Sendo o termo da vida limitado, não tem limites a nossa vaidade”, escreveu o filósofo brasileiro Matias Aires. É verdade. Que o diga o rapaz da epígrafe, que fez doutorado para ser chamado de doutor.
P.S.: Será que estaria muito enganado se imaginasse que um bocado do que está escrito acima pode ser generalizado para outras áreas?
* Médico, é doutor em Oftalmologia pela UFMG é pós-doutorado pela Escola Médica de Harvard. Publicado na REA, nº 12, maio de 2002, disponível em http://www.espacoacademico.com.br/012/12flavio.htm







A tradução não foi muito boa, mas o conteúdo é bem interessante!

CIA compra empresa que monitora blogs, Twitter, YouTube e Amazon

Eva Golinger *
Adital -
Tradução: ADITAL
Em uma notícia exclusiva publicada esta semana na revista WIRED foi revelada que In-Q-Tel, uma empresa investidora da Agência Central de Inteligência dos Estados Unidos (CIA) acaba de fazer grandes investimentos em um negócio dedicado a monitorar os meios e redes sociais. Essa empresa, Visible Technologies, vigia cada dia mais de meio milhão de sítios na Internet, revisando mais de um milhão de conversas, fóruns e posts em diferentes blogs, fóruns online, Flickr, YouTube, Twitter e Amazon. Os clientes de Visible Technologies recebem informação em tempo real sobre o que se está dizendo e fazendo no ciberespaço, baseada em uma série de palavras chaves.
Segundo a revista WIRED, esta nova aquisição da CIA faz parte de um movimento maior dentro da comunidades de inteligência para melhorar a capacidade de utilizar "fontes abertas de inteligência" -informação que está disponível no âmbito público; porém, muitas vezes está escondida em programas de televisão, artigos de imprensa, blogs, vídeos na Internet e reportagens em milhares de emissoras, que são gerados todos os dias.
O porta-v
oz de Visible Technologies, Donald Tighe, revelou que a CIA solicitou-lhes monitorar aos meios sociais estrangeiros e instalar um sistema de "detecção rápida" para informar a agência de inteligência sobre "como os assuntos de interesse estão sendo manifestados em âmbito internacional". Porém, também é utilizado em âmbito nacional, dentro dos Estados Unidos, para monitorar aos bloggers e tweetters domésticos.
Visible também subministra um serviço similar a empresas de comunicação, como Dell, AT&T, Verizon e Microsoft, para informar-lhes sobre o que está sendo dito nos fóruns sobre ciberespaço sobre seus produtos.
No final de 2008, Visible começou uma colaboração com a empresa consultora de Washington Concepts & Strategies, que estava dedicada a monitorar e traduzir conteúdo de meios estrangeiros para o Comando Estratégico do Pentágono e do Estado Maior Conjunto, entre outras agências estadunidenses. Concepts & Strategies está atualmente recrutando "especialistas em meios sociais"; com experiência no Departamento de Defesa e fluência em árabe, farsi, francês, urdu ou russo. A empresa também está buscando um "engenheiro de segurança para sistemas informáticos" que já foi outorgado acesso "Top Secret" por parte da Agência de Segurança nacional (NSA) dos Estados Unidos.
A comunidade de inteligência tem tido um grande interesse durante muitos anos nos meios sociais e nas redes sociais na Internet. In-Q-Tel realizou grandes investimentos no Facebook e em outras empresas que reúnem dados e informação de milhões de usuários em todo o mundo. A Direção Nacional de Inteligência (DNI) dos Estados Unidos mantém o Centro de Fontes Abertas, que está dedicado à busca e monitoramento de informação publicamente disponível; porém, nem sempre encontrada com facilidade.
Há uma semana, o Departamento de Estado patrocinou um evento na Cidade do México chamado Cúpula da Aliança de Movimentos Juvenis, reunindo jovens dirigentes políticos afins aos interesses de Washington com os fundadores e representantes das novas tecnologias, tais como Facebook, Twitter e YouTube. A Aliança buscava "melhorar a capacidade dos jovens políticos para utilizar as novas tecnologias para mobilizar suas organizações e disseminar informação a um público massivo". Participaram vários dirigentes opositores da Venezuela, como Yon Goicochea e Geraldine Álvarez, conhecidos por seus vínculos com as agências de Washington há muitos anos. Também participaram, a convite do Departamento de Estado, os promotores da Marcha "Não mais Chávez", que foi convocada através do Facebook durante o mês de setembro de 2009.
A união entre as agências de Washington, as novas tecnologias e os jovens dirigentes políticos selecionados pelo Departamento de Estado era uma receita para uma nova estratégia de "mudar regimes políticos". Além disso, esse evento reafirmou o apoio político e financeiro ao movimento estudantil da oposição na Venezuela por parte dos Estados Unidos e colocou ante a opinião pública uma evidência irrefutável da sinistra aliança entre Washington e as novas tecnologias.
Agora, com a nova evidência sobre os últimos investimentos da CIA que permitem o monitoramento e rastreamento de informação no Twitter, blogs, YouTube e outros fóruns no ciberespaço, não resta dúvida de que o campo de batalha foi ampliado.
No entanto, a comunidade de inteligência não controla -ainda- todo o conteúdo e fluxo de informação no âmbito cibernético. E as mesmas ferramentas que lhes servem para minar e obter informação sobre seus potenciais adversários, também podem ser utilizadas por aqueles que lutam contra as intromissões imperiais como armas para mobilizar massas e disseminar verdades sobre suas agressões.
A CIA nos tem na mira; porém, nós também estamos vigiando-a.

* Advogada venezuelano-estadunidense





Colaboração de Rosa Varella:

El acuerdo para restituir a Zelaya, si se cumple, será una victoria para la democracia en el hemisferio, dice el co-director de CEPR (Center for Economic and Policy Research)

Washington, D.C. - Noticias de un acuerdo que efectivamente terminaría el golpe de Estado en Honduras y restituiría al Presidente electo Manuel Zelaya a su puesto sería una "victoria para la democracia en el hemisferio" que llega como resultado de la resistencia continua de los hondureños y de la presión por parte de los gobiernos de Latino América, dijo hoy el co-director del Center for Economic and Policy Research (CEPR), Mark Weisbrot. El acuerdo parece incluir un plan para un "gobierno de unidad," una "comisión de verificación" compuesta de dos figuras respetadas internacionales y dos figuras respetadas nacionales para hacer cumplir los términos del acuerdo, el reconocimiento de las elecciones programadas para el 29 de noviembre, y una comisión de verdad para investigar las acciones del golpe y los eventos ocurridos después del golpe. De acuerdo a las negociaciones concordadas por ambos lados, el Congreso de Honduras debe aprobar la restitución de Zelaya.

El régimen golpista -y su líder, Roberto Micheletti, en particular- ha sido errático y ha actuado de manera imprevisible en su aproximación a las negociaciones, habiéndose acercado a acuerdo anteriormente, solo para revertir el curso a último minuto.

"Si el gobierno golpista cumple con el acuerdo y Zelaya vuelve a su puesto, entonces será una victoria para la democracia en el Hemisferio Occidente," dijo Weisbrot. "Esto demuestra que la presión internacional sí importa. A pesar de que los Estados Unidos bloqueó acciones más fuertes por la Organización de Estados Americanos, al final tuvo que seguir la voluntad del resto del hemisferio."

La semana pasada, Marco Aurelio García, el asesor más importante sobre temas de relaciones internacionales a Lula da Silva, en Brasíl, dijo que EE.UU. "debería presionar más" al régimen golpista.

"Esto demuestra que los Estados Unidos no está volviendo a los días en que las fuerzas armadas financiadas y entrenadas por los Estados Unidos, puedan derribar la voluntad del electorado," dijo Weisbrot.

Weisbrot también notó la importancia del movimiento de resistencia en Honduras en lograr una aparente solución a la crisis que favoreció la democracia a la dictadura: "Los Hondureños nunca se rindieron, desafiando la represión cada día para manifestar el apoyo a la democracia. El Frente Nacional de Resistencia fue disciplinado y organizado," Esto también ayudó a mantener claro que cualquier elección llevada al cabo bajo una dictadura nunca sería considerada legítima.

Weisbrot notó que hubo divisiones políticas importantes entre los elite de Honduras: "[El candidato conservador, del Partido Nacional] Porfirio Lobo quiere que las elecciones sean consideradas legítimas, ya que se proyecta que él sería el ganador."

La administración de Obama inicialmente no denunció el golpe, y en los cuatro meses desde que ocurrió, nunca hizo una determinación legal sobre si un golpe militar había ocurrido. Semejante determinación hubiese requerido, bajo el 'U.S. Foreign Appropriations Act', un corte a todas las formas de asistencia no-humanitaria al país.

La administración tambaleó en su apoyo al regreso de Zelaya. Mientras sí le puso algo de presión al régimen golpista a través del congelamiento de visas y cortes limitados en asistencia; el 28 de septiembre los Estados Unidos bloqueó una resolución de la OEA que hubiera comprometido a todos sus países miembros a no reconocer las elecciones del 29 de noviembre, sin la restitución previa de Zelaya a su puesto. Oficiales del Departamento de Estado de los Estados Unidos también denunciaron el regreso de Zelaya a Honduras. Cuando Zelaya regresó en julio, la Secretaria de Estado, Hillary Clinton comentó que sus acciones fueron "irresponsables". El 4 de agosto, el Departamento de Estado mandó una carta al Senador Richard Lugar que parecía echarle la culpa a Zelaya por el golpe de Estado. Hace unas semanas, el Embajador de la OEA, Lewis W. Anselem dijo, "El regreso de Zelaya sin un acuerdo es irresponsable e insensato."

Pero el regreso de Zelaya a Honduras fue, claramente, un evento catalizador para este acuerdo negociado.






VALE A PENA LER

Livro: As grandes depressões (1873-1896 e 1929-1939)
Autor: Osvaldo Coggiola
Edição: Alameda
Preço: R$ 28,00 (246 páginas)

Este livro tem como objetivo estudar de forma detalhada as duas grandes depressões do capitalismo, a de 1873-1896 e a de 1929-1939, num do novo trabalho do professor Osvaldo Coggiola. Pelo resgate da perspectiva histórica podemos compreender as estruturas por trás das grandes turbulências que de tempos em tempos abalam a sociedade capitalista.
Fundamentos econômicos, consequências geopolíticas e lições para o presente são analisados através do resgate da importância crucial do materialismo histórico como base metodológica. Elas funcionam de base para o entendimento da crise econômica geral como uma totalidade concreta, colocando em evidência a relação dialética entre os processos determinantes da crise econômica e os determinantes objetivos e subjetivos que condicionam a luta de classes.
É possível observar as mudanças desencadeadas pela grande depressão de 1873-1896 e a transformação do capitalismo concorrencial em capitalismo monopolista, inaugurando o imperialismo, ou seja, o capitalismo em seu clímax, um padrão de desenvolvimento capitalista que amadurece as condições históricas para a revolução socialista. Podemos estabelecer relações históricas entre a grande depressão de 1929-1939 com vários fatores históricos como o nazismo, a tragédia da Segunda Guerra Mundial e a formação das bases econômicas e sociais do Estado de Bem-Estar Social. Esses elementos fundamentais que acabariam por levar à cristalização dos Estados Unidos como potência da economia mundial e a consolidação de um padrão de acumulação. Através do livro “As grandes depressões (1873-1896 e 1929-1939)”, Osvaldo Coggiola nos faz compreender melhor duas características determinantes da etapa superior do imperialismo – o capitalismo de nosso tempo.

Sobre o autor: Oswaldo Coggiola é professor de História Contemporânea da Universidade de São Paulo (USP)






NAVEGAR É PRECISO


Picadinho à la Nobel da paz
[Chico Villela] A armação, já desvendada, da concessão do Nobel da paz ao comandante-em-chefe das guerras que já mataram mais de 2 milhões de civis envergonha o laureado, desmoraliza o prêmio e afronta a consciência humanitária contemporânea. (15/out/2009).
http://www.novae.inf.br/site/modules.php?name=Conteudo&pid=1395

*************


Estou enviando o link abaixo para que - caso se interessem - vocês leiam o artigo que Ana Cláudia Vargas escreveu sobre o jornal Estado de Minas no Observatório da Imprensa. Leiam e comentem, é um assunto que deve ser debatido!http://www.observatoriodaimprensa.com.br/artigos.asp?cod=562IMQ004
***********

Centro Administrativo, um elefante em fase de crescimento descontrolado
[José de Souza Castro] Vamos todos torcer para que tudo termine logo. Cada mês de demora vai sair muito caro para os contribuintes mineiros.
http://www.novae.inf.br/site/modules.php?name=Conteudo&pid=1401


************

Depois de muitas discussões, Venezuela passa a fazer parte do Mercosul
http://www.adital.com.br/site/noticia.asp?boletim=1&cod=42453&lang=PT

***********

Mulher de Gilmar vai trabalhar com advogado de Dantas.



************

ONU vota pelo fim do bloqueio econômico, com recorde de 187 países favoráveis
http://www.adital.com.br/site/noticia.asp?boletim=1&cod=42411&lang=PT

***********


Juanita Castro e o passado sinistro do Itamaraty
O Ministério das Relações Exteriores atravessou todo o período da ditadura militar como se vivéssemos no melhor dos mundos, enquanto perseguia diplomatas - intelectuais como Antonio Houaiss, Vinícius de Morais, João Cabral de Melo Neto entre muitos. E prestou-se a papéis indignos mesmo antes do golpe de 1964. Vale a pena lembrar tais coisas embora neste momento o Itamaraty, com o ministro Celso Amorim à frente, conduza com sucesso uma política externa exemplar. O artigo é de Argemiro Ferreira.
http://www.cartamaior.com.br/templates/materiaMostrar.cfm?materia_id=16214&boletim_id=610&componente_id=10216

************

Um réquiem para FHC
O texto do ex-presidente tucano, publicado em vários jornais no domingo, revela um erro de cálculo político sem precedentes. Contrariando seus aliados, que desejavam vê-lo distante da campanha do PSDB para presidente em 2010, FHC trouxe para o próximo pleito a comparação entre as políticas de seu governo e as do governo Lula: a única polarização que a direita não queria. Imaginando-se um estrategista, virou um fardo pesado para as possíveis candidaturas de José Serra e de Aécio Neves. O artigo é de Gilson Caroni Filho
http://www.cartamaior.com.br/templates/materiaMostrar.cfm?materia_id=16223&boletim_id=611&componente_id=10229

*************

Luís Carlos Lopes
Está no ar o site "Detetives do Passado", projeto de atividades de investigação e pesquisa escolar. O projeto consiste na realização de atividades investigativas, baseadas na internet, para serem realizadas por alunos da Educação Básica, tanto no ensino fundamental quanto no médio. Nesta primeira fase, foram realizadas oito atividades, todas com o tema Escravidão no século XIX.
E Mais:
Exposição reúne em Nova York as melhores imagens do rock
Morte de assistente de Hitler pode revelar detalhes sobre Holocausto
Visite Cafe Historia em: http://cafehistoria.ning.com/

*************






NOTICIAS


1. solicito- o favor de divulgar o Curso de História da África, que acontecerá nos dias 14, 21, 28 e 05 de dezembro próximo, nas dependências do Sistema Batista no bairro Colégio Batista, no horário de 8:00 às 12:00 perfazendo um total de 16 horas aulas.

O investimento para o Curso é de um único pagamento de R$150,00, cujo depósito poderá ser feito no banco Real agência 1546 Conta 500.4l50-1 em nome de João Bernardo da Silva Filho - CPF 143.283.996-91 até dia 10 de novembro.

************


2. CENTRO FEDERAL DE EDUCAÇÃO TECNOLÓGICA DE MINAS GERAIS
COMISSÃO DE CONCURSO PÚBLICO
PROCESSO SELETIVO DE CONTRATAÇÃO TEMPORÁRIA
PROFESSOR SUBSTITUTO DA CARREIRA DE ENSINO BÁSICO, TÉCNICO E TECNOLÓGICO.
EDITAL Nº. 113 de 22 de outubro de 2009.
O Diretor de Educação Profissional e Tecnológica do Centro Federal de Educação Tecnológica de Minas Gerais, no uso de suas atribuições legais, e de acordo com a Lei nº 8.745, de 09.12.93, com as modificações das Leis nºs 9.849, de 26.10.99 e 10.667, de 14.05.03 e considerando a Portaria DIR-363/08, de 16 de junho de 2008, torna público a abertura de inscrições para o Processo Seletivo Simplificado, destinado a selecionar candidatos para preenchimento temporário de Professor Substituto, para o CEFET-MG no CAMPUS I, na cidade de Belo Horizonte.
1. Especificações: Campus I– Belo Horizonte - MG

QUÍMICA
Química (1ª, 2ª e 3ª Séries)
Habilitação mínima - Bacharelado ou Licenciatura em Química
vagas 01
regime de trabalho - 40h
CIÊNCIAS HUMANAS E SOCIAIS
Geografia
habilitação minima - Licenciatura Plena em Geografia
vaga - 01
regime de trabalho - 40h
EDUCAÇÃO FÍSICA
Educação Corporal e Formação e Educação Física no Ensino Técnico de Nível Médio
habilitação minima - Licenciatura Plena em Educação Física
vagas - 02
regime de trabalho - 40h
LÍNGUAS ESTRANGEIRAS
Língua Inglesa
habilitação mínima - Licenciatura Plena em Letras
vagas - 03
regime de trabalho - 40h

2. Das Inscrições:
2.1 Local: acessando o sítio www.cefetmg.br.
2.2 Ficha de Inscrição: preenchida em formulário disponibilizado pelo Sítio do CEFET-MG.
2.3 Período: de 09h do dia 29 de outubro às 21 h do dia 13 de novembro de 2009.
As inscrições serão prorrogadas, por igual período, se não houver candidatos inscritos.

************
3. I Encontro de Ciências Humanas da UFVJM – Estudos contemporâneos
De 09 a 11 de novembro de 2009
Auditório da UFVJM, Diamantina
MESAS REDONDAS ÀS 19h – NO AUDITÓRIO DA UFVJM
09/11 – SAÚDE MENTAL, SUICÍDIO E EDUCAÇÃO
Profa. Dra. Sueli Terezinha Ferreira Martins (UNESP)
Profa. Ms. Nadia Verônica Halboth (UFVJM)
Prof. Ms. Nilson Berenchtein. Netto (PUC-SP)
10/11 – O MUNDO DO TRABALHO E OS DESAFIOS CONTEMPORÂNEOS
Prof. Dr. Wellington de Oliveira (UFVJM)
Prof. Dra. Flávia Gonçalves da Silva (UFVJM)
Prof. Ms. Atanásio Mykonios (UFVJM)
11/11 – ESTUDOS CONTEMPORÂNEOS: LÍNGUA E LITERATURA
Prof. Ms. Carlos Renato Lopes (UNIP)
Profa. Dra. Cielo G. Festino (UNIP)
Prof. Ms. Luiz Otávio Costa Marques (UFVJM)



INFORMATIVO DA ANPUH



Nova Diretoria, eleita no Congresso de Fortaleza:

PRESIDENTE:Durval Muniz deAlbuquerque Júnior (UFRN)
VICE-PRESIDENTE:Raquel Glezer (USP)
SECRETÁRIA GERAL:Júnia Ferreira Furtado (UFMG)
1º SECRETÁRIO:Nelson Schapochnik (USP)
2º SECRETÁRIO:Luis Fernando Cerri (UEPG)
1º TESOUREIRA:Marisa Midori Deaecto (USP)
2º TESOUREIRO:Benito Bisso Schmidt (UFRGS)
EDITORA DA REVISTA BRASILEIRA DE HISTÓRIA:Marieta de Moraes Ferreira (UFRJ)

Concursos
CONCURSO PÚBLICO PARA CONTRATAÇÃO DE HISTORIADOR
Instituição: Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (IPHAN)
Nº de vagas: 7
Inscrições: 04/10 a 05/11

MESTRADO EM HISTÓRIA
Instituição: Universidade Estadual do Ceará (UECE)
Inscrições: 30/10/2009
MESTRADO EM HISTÓRIA
Instituição: Universidade Federal de Pelotas (UFPel)
Inscrições: até 22/12/2009
MESTRADO EM HISTÓRIA
Instituição: Universidade Estadual do Oeste do Paraná (UNIOESTE)
Inscrições: até 25/01/2010
Eventos
II COLÓQUIO NACIONAL DE ENSINO DE HISTÓRIA:EDUCAÇÃO, HISTÓRIA E DIVERSIDADE CULTURAL
Data: 26 a 30 de outubro de 2009
Local: Universidade Federal de Mato Grosso do Sul
Mais informações

VII SEMINÁRIO DE PESQUISA EM HISTÓRIA"ARQUIVOS: HISTÓRIA E MEMÓRIA"
Data: 04 a 06 de novembro de 2009
Local: Universidade Federal do Ceará
IV JORNADA DE ESTUDOS DA ANPUH-RS - CONFERÊNCIA: OS IMPÉRIOS NA HISTÓRIA
Data: 08 de novembro de 2009 - 17horas
Local: Sala Oeste do Santander Cultural, Praça da Alfândega (Porto Alegre)
III SIMPÓSIO DE HISTÓRIA REGIONAL
Data: 12 e 13 de novembro de 2009
Local: Universidade do Passo Fundo
IX CONGRESSO IBEROAMERICANO DE HISTÓRIA DA EDUCAÇÃO LATINO-AMERICANA (CIHELA) "EDUCAÇÃO, AUTONOMIA E IDENTIDADES NA AMÉRICA LATINA"
Data: 16 a 19 de novembro de 2009
Local: Universidade Estadual do Rio de Janeiro
II ENCONTRO DO GT DE HISTÓRIA AGRÁRIA
Data: 19 a 21 de novembro de 2009
Local: Campus Central da UFRGS e sede da ANPUH-RS
II SEMINÁRIO NACIONAL DE PÓS-GRADUANDOS
EM HISTÓRIA DAS INSTITUIÇÕES
Data: 23 a 26 de novembro de 2009
Local: Universidade Federal do Estado do Rio de Janeiro
XI CIDADE REVELADA
Data: 25 a 27 de novembro 2009
Local: Univali, no Museu Histórico e no Museu Etno-Arqueológico de Itajaí
IV FÓRUM - POVOS E CULTURAS DAS AMÉRICAS:AS CIDADES EM DEBATE: ECONOMIA, POLÍTICA,CULTURA, SAÚDE E CIDADANIA
Data: 01 a 03 de dezembro de 2009
Local: Universidade Estadual do Rio de Janeiro
I SEMINÁRIO NACIONAL FONTES DOCUMENTAIS E
PESQUISA HISTÓRICA: DIÁLOGOS INTERDISCIPLINARES
Data: 1 e 4 de dezembro.
Local: Universidade Federal de Campina Grande
II CONGRESSO LATINO-AMERICANO DE HISTÓRIA ECONÔMICA (SIMPÓSIO 5)
Data: 03 a 05 de fevereiro de 2010
Local: Centro Cultural Universitário Tlatelolco / Cidade do México - México
Chamadas para artigos
REVISTA MNEMOSINE
Tema: História, Cultura e Sociedade
Prazo: 30/10/2009
REVISTA MUNDOS DO TRABALHO
Tema: Processos e condições de trabalho (n°03)
Prazo: 20/12/2009
BOLETIM HISTORIA POLITICA.COM
Tema: Acesse o site para maiores informações Site
ANUÁRIO 2009 - FUNDAÇÃO GENÉSIO MIRANDA LINS
Tema: Trabalhos relacionados à cidade de Itajaí e região
Prazo: 16/11/2009Site
REVISTA FRONTEIRAS
Tema: História das religiões e das religiosidades
Prazo: 15/03/2010
Tema: História dos Esportes
Prazo: 30/09/2010Site
REVISTA OPSIS
Tema: Campos de experiências e relações de força
Prazo: 31/10/2009Site
SANKOFA Tema: História da África e estudos da diáspora Africana
Prazo: 15/11/2009 (n°04)Site
INTERAÇÕES - CULTURA E COMUNIDADE
Tema: Religião, política e sociedade
Prazo: 30/11/2009Site
REVISTA ANTÍTESES
Tema 01: Práticas culturais. Perspectivas da diversidade
Prazo: 31/10/2009
Tema 02: História e Ensino: Teorias e Metodologias
Prazo: 28/02/2010Site
REVISTA ESTUDOS HISTÓRICOS FGV
Tema: Modernidade e modernização - nº 45 (01/2010)
Prazo: 30/12/2009
Tema: Estados nacionais. Globalização - nº 46 (02/2010)
Prazo: 30/06/2010Site
REVISTA PROJETO HISTÓRIA
Tema:Patrimônio e Cultura Material / nº40 (Janeiro/Junho/2010)
Prazo: 05/2010Site
REVISTA TEMAS & MATIZES
Tema 1:Questão Social na Contemporaneidade: Desafios para Intervenção Social.
Tema 2: Nações e Nacionalismos na América Espanhola: História, sociedade e cultura.
Prazo: 11/12/2009Site


0 Comentários:

Postar um comentário

Assinar Postar comentários [Atom]

Links para esta postagem:

Criar um link

<< Página inicial